Pular para conteúdo
Um Caminho para Ir Mais Longe por Jacque Inocêncio do @jacque.culinariafit

Um Caminho para Ir Mais Longe por Jacque Inocêncio do @jacque.culinariafit

Acho que para descobrir o que nos faz ir mais longe, primeiro precisamos descobrir o que realmente nos move. Algumas perguntas podem ajudar. Vamos começar?
  • O que enche seu coração de alegria?
  • O que te faz levantar da cama todos os dias?
  • O que te faz querer viver?
  • Quais são as suas definições de sucesso?
  • Quais são suas prioridades?
  • O que você quer fazer com a sua vida?

Acredito que respondendo a essas perguntas, vamos conseguir chegar numa resposta válida e a partir disso, continuar no mesmo caminho (caso você considere que esteja no caminho certo) ou recalcular toda a rota.

O ser humano é individual, cada um tem suas paixões, amores, desejos, planos, sonhos e personalidade; é isso que faz cada um de nós seres únicos. Na grande maioria das vezes, o que me move não será o mesmo que move você e é importante cada um encontrar a sua motivação, pois essa consciência fará toda a diferença para você não desistir nos momentos difíceis.
Tem pessoas que desde pequenas já sabem o que querem da vida, são tão convictas que quando adultas só precisam traçar as estratégias para alcançar o seu objetivo, já tem outras pessoas (como eu) que achou que queria uma coisa e agora descobriu que nunca quis. Quando isso acontece a confusão é imensa e é um longo caminho até sair disso. Para tentar encontrar uma resposta e dissolver essas confusões, eu acho muito importante responder essas perguntas com a máxima sinceridade. Se eu as tivesse feito anos atrás, provavelmente o meu caminho teria sido totalmente diferente. Mas sabe o que acontece muito? Nós somos bombardeados de informações o tempo todo, desde pequenos, todas as informações vão se acumulando no nosso subconsciente e quando adultos não sabemos filtrar, não conseguimos entender o que realmente vem de nós (essência) e o que “foi implantado” pela sociedade, pela educação que tivemos e pela cultura onde crescemos. Com tanta informação e sem a consciência do que realmente queremos, acabamos seguindo o efeito manada e não paramos para fazer uma pergunta muito simples: Será que é isso que eu realmente quero?

Durante muito tempo eu vivi achando que eu só seria feliz quando fosse rica, quando tivesse o corpo perfeito, quando tivesse o casamento perfeito, e por que eu pensava assim? Porque eu assisti muita novela quando pequena e acabei crescendo com essa crença de felicidade, na novela a vida do personagem era perfeita, tinha seus problemas, mas sempre acabava com um final feliz. Eu ficava deslumbrada com aquelas mansões, aqueles carros lindos, aquelas roupas chiques, meu Deus, como eu queria viver aquilo! Hoje eu entendo que nada disso é mais importante que a saúde, que estar com quem amamos, que ter comida na mesa, pois dessa vida nada levamos, e o que eu realmente quero é que as pessoas se lembrem de mim com amor, com carinho, que se lembrem dos momentos bons que tive com elas, ou seja, quero deixar um legado de memórias.

Não vou falar que não gosto de dinheiro, estaria sendo muito hipócrita, é claro que eu gosto, afinal de contas eu preciso dele para pagar meu aluguel, colocar a comida na mesa, viajar para algum lugar que eu queira conhecer. O dinheiro é muito bom, nos possibilita viver muitas coisas, mas eu não o deixo ser a minha motivação, pois quando colocamos o dinheiro em primeiro lugar, nos perdemos daquilo que realmente importa. Então hoje o que me move é a minha qualidade de vida, é partilhar momentos com quem amo, é viver.

Como disse lá no início, a motivação é muito particular de cada um, a minha é essa, mas diante do cenário que vivemos, acho válido parar um pouquinho e se fazer essas perguntas, pois caso esteja no caminho errado, essa pode ser a hora de recalcular tudo e começar de novo.

O que te motiva? Comenta aqui para conhecermos melhor os nossos leitores lindos(as)!

#sejaomelhoremvocê
Artigo anterior Filmes para te Inspirar a Ir Mais Longe por @guiga.san
Próximo artigo Dia dos Namorados: Indo Mais Longe por Paola Perassoli do @harmoniadesentidos

Deixe um comentário

* Campos obrigatório